Resenha: The Year We Fell Down – Sarina Bowen

resenha_theyar Sinopse: O esporte que ela ama está fora do seu alcance. O garoto que ela ama tem outra pessoa. E agora? Ela esperava começar a Faculdade Harkness como uma jogadora de Hoquei. Mas após um sério acidente ao invés disso Corey Callahan vai começar a faculdade em uma cadeira de rodas.

Do outro lado do corredor, no outro quarto para pessoas com deficiência, mora o delicioso Adam Hartley, um outro astro de Hóquei, com sua perna quebrada em dois lugares. Ele está bem fora do alcance de Corey. E também, ele está comprometido. Apesar disso, uma impensável aliança surge entre Corey e Hartley no “grupo dos desabilitados” do McHerrin Hall (prédio onde eles moram). Com doses de tequila, refeições desafiadoras equilibrando bandejas de comida e jogos de vídeo games, os dois lidam com decepções que ninguem mais entende. Eles são apenas amigos, claro, até uma noite onde as coisas dão errado. Ou dão certo. Tudo que Corey sabe é que ela está se apaixonando, de verdade. Mas será qe Hartley irá deixar de lado sua garota troféu para amar alguém quebrada como Corey? Se ele não fizer, eça vai precisar encontrar coragem para seguir sua vida na faculdade – uma vida que não gira ao redor do esporte que ela não pode mais praticar ou do rapaz de olhos castanhos que está com medo de amá-la também.
separador

Li este livro porque a autora Colleen Hoover recomendou ele em sua página no Facebook. Ela garantiu que íamos amar e ela não podia estar mais certa. Nunca tinha lido um livro onde a mocinha era cadeirante, e isso me surpreendeu de várias maneiras. 

Corey estava iniciando a faculdade e tudo estava sendo o oposto do que ela imaginava, porque ela estava em uma cadeira de rodas. Imaginava que este momento seria perfeito, mas um acidente 8 meses antes havia mudado sua vida radicalmente, e ela não estava disposta a desistir de seus sonhos por causa disso. Mesmo contra a vontade de seus pais superprotetores ela não quis adiar a entrada na faculdade e encarou a dificuldade de frente. Adorei a forma como Corey enfrentava a sua realidade, e mesmo que ela tenha vários momentos de fraqueza e pena de si mesma, era perfeitamente compreensível.

O que ela não esperava é que em seu dormitório na faculdade, o mesmo para onde eram encaminhadas as pessoas com deficiência pelo fácil acesso, era encontrar o garoto dos seus sonhos, que estava lá por conta de uma perna quebrada. Assim que viu Hartley seu coração bateu mais forte e ela não conseguiu não se encantar por ele, que infelizmente tinha um pequeno problema a tiracolo: uma namorada linda. 

Mas o destino ajudou e a namorada estava indo passar um semestre estudando em Paris, deixando Hartley sozinho. Jogador de Hóquei no gelo, Hartley não sabia como ia ser os próximos meses com a perna engessada, pois estava impedido de realizar todas as suas atividades rotineiras. Eis que conhece sua nova vizinha de quarto: Corey.

Com o passar do tempo eles acabam se aproximando, pois, devido as suas condições, nem sempre conseguem acompanhar as atividades sociais da faculdade. Como também era fã de hóquei (seu pai é treinador e seu irmão jogava pela faculdade), Corey descobre que ela e Hartley tinham muitos interesses em comum, e em seguida se tornam grandes amigos.

Foi interessante ver o mundo pelos olhos da Corey, onde podemos sentir as dificuldades que os cadeirantes sofrem diariamente em um mundo que raramente pensa neles. Ela tinha um número limitado de locais que conseguia frequentar, pois muitas vezes se deparava com prédios cheio de escadas e sem acesso para ela.

A verdade é, todos nós somos frágeis. Mas é que a maioria dos nossos amigos são sortudos o bastante para não saberem disso ainda

Corey também teve uma grande sorte na companheira de quarto, Dana, que é simplesmente a melhor ‘melhor amiga’ que eu já li em livros. Ela é compreensível, não julga, meiga, simples, sincera, e nunca olhou para Corey com pena ou como se ela fosse um peso. Sempre ajudando Corey no que pudesse, a incluía em sua rotina e sempre pensava nela para qualquer atividade. 

Assim como o amor de Corey por Hartley crescia, o meu desconforto também, pois não temos como não lembrar que ele tem uma namorada e não tem nada mais perturbador que um triangulo amoroso. Confesso que fiquei bem perturbada em algumas partes do livro e desejava que as coisas tivessem ocorrido de forma diferente. Me sentia dividida e alternei momentos de emoção e raiva, junto com Corey. 

Algumas pessoas dizem que após um evento que coloca sua vida em risco, eles aprendem a aproveitar mais a vida. Que eles param de achar que tudo está garantido. As vezes eu queria dar um soco nestas pessoas

O livro foi narrado em primeira pessoa, alternando os pontos de vista de Corey e Hartley, o que facilitou para eu entender e ao mesmo tempo não entender as atitudes dele, mas principalmente, fez com que eu me apaixonasse por Corey. ADORO quando as mocinhas são pessoas fortes e sem mimimi. AMEI que neste livro, a gente gosta mais dela do que ele. Não, não estou dizendo que não gostei dele (óbvio que ele era um lindo), mas neste livro, quem me ganhou foi ela.

Recomendo a todos este livro, que ainda não foi publicado no Brasil. Li ele em inglês e logo pretendo ler os demais livros da série, que contam as histórias de Bridger (o amigo sem noção de Hartley), e outros personagens que irão surgir no decorrer. Este é um livro único, pode ler sem medo, que eu e Colleen garantimos que vai se apaixonar.

my rating 5 stars

5 pensamentos sobre “Resenha: The Year We Fell Down – Sarina Bowen

  1. Pingback: Resenha: Série The Ivy Years – Sarina Bowen |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s