Resenha: Isla e o Final Feliz – Stephanie Perkins

resenha_isla

Sinopse:

Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito.
Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes.
Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens mais do que queridos pelo público apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.

separadorTenho que reconhecer que, apesar de não ser mais uma adolescente, um dos meus gêneros favoritos de leitura AINDA é o Young Adult. Deu pra entender né? Sou super madura… #sóquenão! Adoro um drama juvenil. Sabe aquela idade chata dos 15 aos 18,19 anos? Pois é, pensa em alguém que vibra com um livrinho desse em mãos! Nem precisa pedir duas vezes, me jogo tipo, agora!
Sendo assim, vou catando tudo que há de MELHOR no gênero (porque amo um livro 5 estrelas!!!quem não?)
Claro que Stephanie Perkins chegaria em minhas mãos, mais cedo ou mais tarde.
Em 2012, li o primeiro livro dela e foi amor à primeira lida! “Anna e o beijo francês” me conquistou, me viciou e me deslumbrou! Assim que a sequência, “Lola e o garoto da casa ao lado” saiu, eu devorei também.
Aguardei ansiosamente para pôr minhas mãos no terceiro livro da série e quando ele finalmente estava ao meu alcance, nossa, que alegria, que sorrisinho bobo no rosto!

ste_per
Quem leu Anna e o Beijo francês conheceu Isla (pronuncie Áila), aquela ruivinha tímida que tinha uma queda pelo Josh (queda essa do tamanho da Willis Tower), melhor amigo do Étienne St. Clair.
Isla, a mocinha da vez de Perkins, é muito diferente das suas antecessoras, Lola e Anna. Ela é tímida, estudiosa, pequeninha, se veste como uma bonequinha e infelizmente com um amor próprio do tamanho de uma célula. Isso me incomodou a princípio, depois me fez sofrer horrores e no decorrer da leitura, confesso que chorei por ela e com ela.

Ainda fico nervoso do seu lado, sabia? — Sério? — Eu me sinto como um gigante todo desajeitado. Você parece uma boneca de porcelana. Doce, delicada, linda.

Josh está muito diferente do Josh que eu conheci em “Anna e o beijo francês”. Ele continua descuidado e despreocupado, mas aquele humor do primeiro livro já não existe. Mas isso tem uma explicação, obvio.
E o que falar de Kurt? Caí de amores por ele…e que tombo! Que pessoa especial, sincera, que ilumina e inspira quem tem o privilégio de conviver com ele. Eu queria tanto, mas tanto um livro dele!!!!
E se você REALMENTE amou os dois primeiros livros da autora, morre de saudades desses personagens e quer muito ter um vislumbre deles novamente, vai ter a chance em Isla. Anna e Étienne ainda vão te fazer suspirar (e muuuito) e Lola e Cricket continuam dois fofos e maluquinhos.

— Étienne tem um metro e sessenta e três — comenta Anna. — Com as botas. — Sem as botas — resmunga St. Clair, mas o sorriso o entrega. — Você é mais baixo do que pensei — digo, mas me arrependo assim que as palavras saem da minha boca. — Desculpa — peço, sem graça. — Eu só quis dizer que você não parece tão baixo assim. — Autoestima , querida. Ele inclina o corpo na minha direção e toca minha bochecha com o dedo. — Você poderia aprender um pouco comigo, hein?

Aviso para as ciumentas e possessivas de plantão (assim como eu) e que conheceram a namorada (agora ex) do Josh, vão sofrer um tantinho…(no caso, eu, um tantão). Mas isso é só pra quem não é muito normal e tem ciúmes até da sombra no mundo ficcional (sim, eu sou um estudo caso da a ser analisado).
Por isso, apesar da Isla ter tudo pra ser uma chatinha e enjoadinha literária, não foi o caso pra mim. As vezes a vontade de bater a cabecinha dela na parede, entrar dentro do livro e fazer um barraco pra ver se ela calava a boca era forte. Mas ainda assim, eu a compreendi e me apeguei demais.
Eu estive com ela em Paris, Nova York, Barcelona…ah, e que narrativa gostosa, que descrição prazerosa Perkins nos proporciona…Me senti “viajada”, a própria turista europeia.

Josh senta ao meu lado. Com a testa, ele toca a minha. Em seguida, ele fecha os olhos e diz: — Isla Martin. Eu amo você. Meu universo explode. — Eu também amo você, Josh. Muito.

Enfim, “Isla e o final feliz” é um livro que vale a pena ser lido. Você vai ler sobre amor de amigo, amor romântico, amor de irmão. Você vai mergulhar em dramas familiares, não muito profundos, mas também não menos importantes.
Se você curte uma historinha de amor, se ainda existe uma adolescente em você, mesmo que ela esteja escondidinha, resgate ela e SE DIVIRTA!!! Vale a pena!!!

my rating 5 stars
Por Anna

4 pensamentos sobre “Resenha: Isla e o Final Feliz – Stephanie Perkins

  1. Pingback: Book Haul de Outubro| October Book Haul |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s