Resenha: Naomi & Ely, e a Lista do Não Beijo

resenha_naomi_ely

Aviso de antemão que este livro trata, entre outras coisas, de um relacionamento homossexual. Então se você não se sentir a vontade, não continue. Mas eu recomendo que você continue. Porque isso é muito pouco para definir este livro. Ele fala também de descobertas, de amor, de amizade, de expectativas, de escolhas, fala da vida. Como todo livro do Levithan, o tema é tratado com muita delicadeza e sensibilidade.

“Não é fácil. As coisas que realmente importam não são fáceis. Os sentimentos de alegria são fáceis. A felicidade, não. Dizer que é amigo de alguém é fácil. Ser amigo de verdade, não”.

Naomi e Ely. Ely e Naomi. São melhores amigos, almas gêmeas, irmãos, e se dependesse de Naomi, seriam amantes. Naomi é uma garota linda, que usa sua beleza para torturar os homens, mas que não consegue se envolver de verdade com ninguém porque é apaixonada por Ely, que a ama mais que tudo, mas não a vê como mulher, ou melhor dizendo, como homem. Ely é gay, assumido e sem qualquer problema com isso. Sem qualquer dúvida disso. Naomi sonha com o dia que Ely a olhe com outros olhos e diga que a ama. Mas Ely jamais pretende dizer isso e não consegue nem mesmo perceber os sentimentos de Naomi. O relacionamento deles é intocável até o dia que Ely confessa que beijou Bruce 2, namorado de Naomi. Para evitar incômodos ambos tinham criado a “lista do não beijo” onde definiam pessoas que não poderiam ser alvo de nenhum dos dois, os fora do alcance. Mas Bruce 2 nunca esteve nesta lista. Não era necessário. Ou era?

“Estamos planejando nosso matrimônio desde os 12 anos, quando ele me pediu em casamento só para roubar nosso primeiro beijo de verdade. Se gay não muda o nosso passado ou o compromisso do nosso futuro juntos. Ser gay não significa que eu não deva aguardar pelo dia em que deixará de ser.”

A partir deste momento a amizade que era uma fortaleza começa a ruir, mas não porque Naomi sente ciúmes pelo namorado. Pra isso ela não deu a mínima. O que a magoa é ver que algo está mudando para Ely. E por mais que doa, Ely não está disposto a desistir de Bruce 2. Ele não sabe explicar o porquê, já que nunca se apaixonou antes, de verdade. Bruce 2 nunca soube que era gay, até Ely. E juntos, eles percorrem este novo caminho.
Eu pensava que o meu preferido ia ser Ely, mas Bruce 2 é simplemente perfeito, cativante.

“Ele raramente se despede de mim ou desliga o telefone sem antes dizer ‘eu te amo’. É a maneira dele de dizer ‘tchau’; como uma promessa em relação a nosso futuro juntos. Minto quando respondo com as palavras ‘eu também’.”

O livro é narrado por pelo menos 8 personagens, que vão se alternando entre os acontecimentos, contando o papel de cada um nesta história. Além de Naomi, Ely e Bruce 2, tem o ponto de vista de Bruce 1, que depois de conhecer Naomi nunca mais a esqueceu e faz de tudo por ela, esquecendo até do amor próprio. De Gabriel, o porteiro gato do prédio onde eles moram, e que está na lista do não beijo. Também tem a Robin (menina) e Robin (menino), amigos de Naomi. Também tem o ponto de vista da Kelly, irmã de Bruce 1, que faz de tudo para abrir os olhos do irmão. Cada personagem tem sua personalidade marcante em sua narrativa, mas acho que consegui identificar quando a Rachel narrava (Naomi, Bruce 1) e quando era o Levithan (Ely e Bruce 2, por exemplo).
Este livro me fez rir e me emocionou. Me cansou também. No ponto de vista de Naomi, ela usa Emoticons para substituir as palavras, o que torna mais lenta a leitura, para tentarmos identificar exatamente a palavra que ela queria ter usado no momento. Mas o resultado é um livro lindo, que eu recomendo a todo mundo que gosta de uma história de amor sem barreiras.
Este é o terceiro livro que Rachel Cohn e David Levithan escrevem juntos, os anteriores foram Nick e Norah: uma noite de amor e música, publicado no Brasil e o ainda inédito por aqui Dash & Lily’s Book of Dares. Agora em Julho, em um festival LGBT estreia o filme de Naomi & Ely, estrelado por Victoria Justice e o gatíssimo Pierson Fode.

naomi_filme

my rating 5 stars

Por Mirela

7 pensamentos sobre “Resenha: Naomi & Ely, e a Lista do Não Beijo

  1. Essa resenha me cativou, não sou fã de histórias homossexuais, gays ou lésbicas…não sou preconceituosa,mas não faz meu estilo,mas essa história me prendeu e talvez eu leia e descubra o enredo disso tudo!

    Curtir

  2. Pingback: Trailer e Link para Compra: Naomi & Ely – No Kiss List | Cinco Garotas Exemplares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s