Resenha: Os Bridgertons – Julia Quinn

resenha_osbridgertons

Hoje vamos fazer um pouco diferente, eu e Fernanda falaremos em poucas palavras (poucas no meu caso, vocês perceberão que para a Fernanda isso é mais complicado….) o que achamos de cada livro que já foi publicado no Brasil pela Editora Arqueiro da Série Os Bridgertons, da Julia Quinn. Praticamente todas aqui do Blog são apaixonadas pela série, só faltava a Camilla, que já está lendo O Duque e Eu e logo entra para o time. 

Opinião da Mirela (em ordem de publicação): 

Duque e Eu
O primeiro livro da série nos traz uma história bem comum mas bastante envolvente de Simon que se recusa a casar para desafiar o pai, e de Daphne, a primeira dos 8 filhos da família Bridgerton a ter sua história contada. Daphne é uma protagonista bastante forte e decidida que busca uma história de amor como a de seus pais, porém essa busca se torna difícil pois os homens só a enxergam como amiga. Achei o livro bem envolvente e emocionante. Embora a gente saiba o final lendo a sinopse, o livro gera uma angustia e envolvimento justamente por ter sido muito bem desenvolvido. Dei 4 estrelas.

O Visconde Que Me Amava
Mesmo tendo adorado a história, não pude de deixar de achar o livro muito, mas muito parecido com o primeiro, o que me deixou um pouco desanimada. Novamente os personagens são fortes e envolventes, apaixonantes e é impossível não ficar nervosa com o desenrolar da história. Anthony, o mais velho dos irmãos Brigtertons é amigo de Simon e também quer passar longe do casamento, porém, decide encontrar uma esposa bonita por quem ele nunca irá se apaixonar, e de início não vê em Kate a mulher ideal (sentimento recíproco, já que Kate condena sua fama de libertino). Como isso tudo ocorre além e romântico, é bastante engraçado. Também dei 4 estrelas.

Um Perfeito Cavalheiro
Ahhh, este é o meu favorito. Na primeira parte do livro a Julia Quinn faz uma releitura de Cinderela que eu achei linda, fofa, romantica e me envolveu muito. Benedict, o segundo dos irmãos Bridgertons além de lindo é o mais romântico de todos, na minha opinião, o mais homem de todos, que não foge do amor (vários suspiros pelo Benedict). Sophie é a verdadeira Gata Borralheira, maltratada pela madrasta e suas filhas e é mandada para longe após o baile onde conhece Benedict, que se apaixonou por ela, mesmo sem conhecer sua identidade. Benedict passa então a buscar por sua amada misteriosa e como eles se reencontram e tudo acontece é lindo de morrer e suspirar. Dou todas as estrelas possíveis para este livro.

Os Segredos de Colin Bridgerton
Pra mim o mais decepcionante. Esperava muito do livro do Colin, pois desde o primeiro livro ele era o meu favorito. Mas no fim veio uma história sem graça, nem um pouco romântica e eu vou deixar para a Fernanda falar mais dele, já que ela gostou tanto. Gostei da Penélope mas para mim a história se perdeu, infelizmente. Infelizmente, 3 estrelas.

Para Sir Phillip, com Amor
Julia manteve a linha de personagens femininas fortes ao contar a história de Eloise, que se correspondia a distância com Sir Phillip e quando ele a pediu em casamento por carta, sem nunca terem se encontrado, toma uma decisão impensada e vai até a casa dele para se conhecerem, e ela poder decidir se ele poderia ser ou não um marido ideal. Este livro mudou um pouco a fórmula dos demais, pois Sir Phillip precisava desesperadamente de uma esposa e de uma mãe para seus dois filhos pequenos. Seu jeito bruto rendeu algumas boas cenas, principalmente quando a personalidade forte porém livre de Eloise trouxe uma mudança nos planos de Sir Phillip que não esperava encontrar alguém como Eloise. De todos os livros de Julia foi o que menos me deixou ansiosa em terminar, talvez por isso o larguei diversas vezes quando outro livro que parecia mais interessante aparecia. Dei 4 estrelas.

O Conde Enfeitiçado
Ahhh, este livro trouxe várias emoções. Michael é um homem e tanto, sabe a que veio para o mundo e deixa o seu recado. Tudo bem que em várias partes achei ele um panaca que aceitou muito fácil certos comportamentos insuportáveis de Francesca. Me cativou porque conta a história de um amor não correspondido e proibido de Michael por Francesca que era casada com seu primo. Porém como John morre e Francesca fica viúva o empedimento legal desaparece ficando somente o moral. Michael se sente culpado em querer tomar o lugar do primo e Francesca apesar de não ver em Michael um homem que poderia ter um envolvimento, também não sai de volta dele, o que me deixou bastante irritada com ela no decorrer. Não pude dar 5 estrelas para o livro devido a pior personagem feminina que já vi nesta série da Julia. Michael levou as outras quatro estrelas.

separador

Opinião da Fernanda (em ordem de preferência):

1) O Visconde Que Me Amava (livro #2) … &&&&&&&& … O Conde Enfeitiçado (livro #6)
POR DEUS, NÃO ME PEÇAM PARA ESCOLHER!!!!!
– O Visconde Que Me Amava:
Pffffft… Ele foi um dos livros finalistas no Prêmio RITA, não preciso dizer mais! Quer dizer, só preciso dizer que não vejo a hora de ler o livro do Gregory, afinal ele GANHOU o Prêmio RITA! Bom, o livro me ganhou já na sinopse, uma vez que prometia um dos enredos que mais gosto: personagens com relacionamento de cão e gato. E não só não me decepcionou, como me ganhou mais e mais a cada página. Um dos livros mais engraçados da série, com diálogos recheados do humor ácido e sarcástico inglês. E mesmo tendo um desencadear parecido com o primeiro livro, isso não foi suficiente para macular o brilhantismo da escrita de Júlia nesse livro. Com um narrativa cativante e fluída, você simplesmente não consegue largar o livro até terminá-lo. E como não amar Mr. Darcy e Elizabeth em versão mais cômica e afiada? Como.Não.Amar?
Livro: 6 estrelas
Anthony: 6 estrelas
Kate: 6 estrelas
Trilha sonora: To Build a Home – The Cinematic Orchestra > https://goo.gl/7wu8RA
– O Conde Enfeitiçado:
Esse livro trouxe um enredo bem diferente dos demais de Júlia Quinn, por ter personagens em situações diferentes. A sinopse, mais uma vez, me conquistou de cara e na página 17 já previa que minha preferência poderia sofrer uma alteração drástica. Ele também prometia um enredo que me encanta, mas também um que me deixa angustiada, mas, ao final, o livro me conquistou de uma forma encantadoramente inesperada.
Livro: 6 estrelas
Michael: 5 corações… Elevados AO CUBO!
(Simmmmmmm… Como Anna disse, ele É o melhor personagem masculino da série!!! Na verdade… Repito… Transformem Michael Stirling em um Manifesto e espalhem-no pelo mundo!!!!!!!! Mas, como ele não é um Bridgerton, Anthony e Colin permanecem com seus lugares assegurados!!!)
Francesca: 4 corações esforçados (Até que ela não foi tão ovelha negra como eu estava esperando!)
Trilha sonora: Pieces – Andrew Belle > https://goo.gl/Uw7r5H

2) Os Segredos de Colin Bridgerton (livro #4)
Outro queridinho do Prêmio RITA! E sei que sou voto vencido em ABSOLUTO entre as amigas! Nenhuma delas gostou desse livro, e ninguém que eu conheço se manifestou favoravelmente – alguém? – e eu JURO que não sei por quê. Ele tem uma das cenas mais desesperadoramente LINDAS que já li! Além disso, o enredo, para mim, não deixou nada a desejar, trazendo reviravoltas inesperadas e um Colin ainda mais desesperadoramente encantador!)
Livro: 5 estrelas
Colin: 6 corações “eh minino custoso”
Penelope: 5 corações
Trilha sonora: Nothing Left To Lose – Kari Kimmel > https://goo.gl/ZplI0n

3) Para Sir Phillip, Com Amor (livro # 5)
Que livro fofo! Inicialmente, temia que o enredo pudesse angustiante para mim, mas logo na primeira página a angústia foi dissipada. Julia trouxe um contexto também diferente dos livros antecedentes, mas igualmente encantador. E ele contém a melhor cena envolvendo os irmãos Bridgertons EVERRRRRR… Só de lembrar, começo a rir! A interação dos irmãos neste livro é encantadora. E a interação com os demais personagens também conquistou um lugar especial em meu coração.
Livro: 5 estrelas
Phillip: 5 corações de urso
Eloise: 4.5 corações
Trilha sonora:
Elastic Heart – Sia > https://goo.gl/RMeqtg
Geronimo – Sheppard > https://goo.gl/YoRlrs
Mess is Mine – Vance Joy > https://goo.gl/Rvuvgm

4) O Duque e Eu (livro #1)
Sempre fui aficionada em romances de época, mas confesso que fazia muito tempo que não lia nenhum dos romances de época contemporâneos. O Duque e Eu trouxe um sentimento nostálgico… Há muito não sentia o frio na barriga gerado pela troca de olhar, pelo beijo na mão, pelo roçar da luva na mão… Foi o primeiro livro que li da autora, e sua narrativa fluida me conquistou. Não fosse por um problema que tenho com uma certa cena, quase no final do livro, quando os pensamentos “desnecessário” e “NÃO FAÇA ISSO” passaram pela minha cabeça quando a li, seria com certeza uma livro 5 estrelas.
Livro: 4.5 estrelas
Simon: 4.5 corações
Daphne: 4.5 corações
Trilha sonora: In My Veins – Andrew Belle (feat. Erin Mccarley) > https://goo.gl/By0VqA

5) Um Perfeito Cavalheiro (livro #3)
Sei que sou voto vencido entre minhas amigas nesse aqui também… Quase todas elegeram esse o livro favorito da série, ou teceram elogios sem fim a Benedict. Entretanto, diferentemente dos outros cinco livros da série, esse foi o único que não me cativou logo na sinopse. Talvez isso tenha se dado pelo fato de que Cinderela nunca foi minha princesa favorita. Na verdade, ela é uma das princesas de que menos gosto. Mas, como minha expectativa era grande por ele, tentei abstrair esse pequeno detalhe. Todavia, eu tive/tenho um SÉRIO problema com a primeira parte desse livro. Releituras por si só já são um campo delicado, porque é necessário criatividade para marcar a diferença, mas, I.N.F.E.L.I.Z.M.E.N.T.E, a primeira parte desse livro soou assustadoramente quase como um plágio para mim de duas outras releituras de Cinderela: “Para Sempre Cinderela” e “A Nova Cinderela”. Ok! Serei justa e esclarecerei que o livro foi publicado ANTES de “A Nova Cinderela”, então se tivesse havido, de fato, uma… inspiração… teria sido do filme com base no livro e não o contrário; mas não posso dizer o mesmo quanto ao “Para Sempre Cinderela”, que foi lançado antes do livro. Claro que não afirmarei que houve isso, porque confesso que seria extremamente decepcionante, mas as semelhanças são grandes demais, e, mesmo a segunda parte do livro tendo me agradado bastante e sendo, no possível, original, não foi o suficiente para tirar aquela impressão de “já vi isso antes” da primeira parte. E talvez a decepção também tenha sido maior, porque ele era o único livro da série que eu tinha, de fato, expectativas!
Livro: 4 estrelas
Benedict: 4.5 corações
Sophie: 5 corações
Trilha sonora: Heart Like Yours – Willamette Stone > https://goo.gl/qoKfyL

separador

Sinopses:

#1 – O Duque e eu
duqueSimon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

#2 – O Visconde Que Me Amava
viscondeA temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

#3 – Um Perfeito Cavalheiro
cavalheiroSophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.

#4 – Os Segredos de Colin Bridgerton
Baixar-Livro-Para-Sir-Phillip-Com-Amor-Os-Bridgertons-Vol-5-Julia-Quinn-em-Pdf-mobi-e-epubHá muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres. Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente. No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.

#5 – Para Sir Phillip, com amor
Baixar-Livro-Para-Sir-Phillip-Com-Amor-Os-Bridgertons-Vol-5-Julia-Quinn-em-Pdf-mobi-e-epubEloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.

#6 – O Conde Enfeitiçado
10989214_954976067888179_2296003142328777064_nToda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.
Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.
Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.
Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.
No sexto livro da série Os Bridgertons, Julia Quinn mostra, em sua já consagrada escrita cheia de delicadezas, que a vida sempre nos reserva um final feliz. Basta que estejamos atentos para enxergá-lo.

6 pensamentos sobre “Resenha: Os Bridgertons – Julia Quinn

  1. Oiii, tudo bom?

    Encontrei seu blog por acaso quando estava justamente buscando informações dessa série já que estou começando a ler O Duque e Eu. Seu blog está lindo e adorei ler a opinião de duas pessoas à respeito da série toda em geral, espero amar como vcs amaram tb

    Beijokas

    naprateleiradelaice.blogspot.com.ar

    Curtir

  2. Pingback: Book Haul de Setembro | September Book Haul |

  3. Pingback: Book Haul de Outubro| October Book Haul |

  4. Pingback: Resumo de Leituras de Fevereiro |

  5. Pingback: Lançamentos Arqueiro 2017 | Cinco Garotas Exemplares

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s