Resenha: O Cisne e o Chacal – J. A. Redmerski

O Cisne e o Chacal

 

SINOPSE:

Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade de se apaixonar — certamente nenhuma mulher entenderia seu estilo de vida sombrio e sangrento. Até que encontra Seraphina, uma mulher tão perversa e sedenta de sangue quanto ele. Eles passam dois anos juntos, em uma relação obscura e cheia de luxúria. Então Seraphina desaparece. Seis anos depois, Fredrik ainda tenta descobrir onde está a mulher que virou seu mundo de cabeça para baixo. Quando está próximo de descobrir seu paradeiro, ele conhece Cassia, a única pessoa capaz de lhe dar a informação que tanto deseja. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada. Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia. Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer.

Livro físico: 248 páginas
Editora: Suma de Letras (22 de abril de 2016)
Idioma: Português

separador

“Meu lindo cisne. Minha salvadora, minha perdição.”

Você já sentiu ORGULHO de um autor? Eu já senti muitas coisas em relação a vários autores: surpresa, alegria, felicidade, admiração, respeito, decepção, ódio, ira. Eu já fiquei feliz por eles, por vê-los melhorando a cada livro escrito, por ver um livro deles recebendo o reconhecimento merecido. Eu já fiquei feliz por eles, mas eu nunca havia ficado ORGULHOSA de nenhum deles!

ORGULHO… Esta é “A” palavra para descrever o que sinto nesse momento, após ler O CISNE E O CHACAL de J. A. Redmerski, terceiro e, de longe, na minha opinião, o melhor livro da série NA COMPANHIA DE ASSASSINOS. De longe um dos melhores livros que já li na vida!

Orgulhosa da coragem e ousadia dela, da consistência e coerência com que ela escreve e conta uma história, da superação dela! Por ela ter escrito uma história tão inesperada, de forma tão brilhante. Por ela, depois de algumas decepções que eu tive com alguns livros de personagens secundários que eu estava esperando ansiosamente, não ter passado nem perto de me fazer questionar suas escolhas neste livro! Por, na verdade, ter superado qualquer expectativa que eu pudesse ter! Tanto que Fredrik Gustavsson é oficialmente meu segundo personagem favorito de todos os tempos!

Foram três livros consecutivos que me extasiaram! Três lançamentos seguidos que superaram o insuperável: eles mesmos! E ao ser completamente surpreendida e maravilhada pela terceira vez seguida, precisei parar para refletir o porquê eu continuo a ser enganada tão facilmente por J. A. Redmerski, ou ser levada ao limite das minhas emoções de forma tão intensa.

Dificilmente eu sou enganada, porque eu basicamente assisto a todos os filmes e seriados possíveis e devoro todos os gêneros literários existentes. Por isso, estou familiarizada com quase todos os tipos de artifícios, reviravoltas e mistérios usados na ficção, e não consigo evitar trazer a minha mente todos eles enquanto leio um livro ou assisto a um filme ou seriado, tentando, mesmo que inconscientemente, desvendar toda a história. Além disso, sou compulsiva por detalhes! Eu leio procurando por algum significado atrás de cada frase, fala, pensamento. Eu procuro por detalhes, por brechas e, inevitavelmente, por possíveis falhas.

Mas aí eu caio nas mãos dela e fico completamente perdida! Por quê? Porque ela NÃO deixa nenhuma brecha em sua escrita. Porque as pequenas pistas que às vezes ela coloca são tão sutis que até mesmo o leitor mais atento não percebe ou, se percebe, não sabe ao certo o que fazer com aquilo. Porque mesmo que o artifício já tenha sido usado antes, ela o reinventa de forma magnífica!

Outra razão? Ela não apenas escreve ou cria histórias! Ela CONTA histórias. Essa distinção pode ser apenas na minha cabeça, e não sei se vocês irão me entender. Para mim, um escritor brilhante é aquele que tem um jeito especial com as palavras e consegue juntá-las com perfeição e harmonia. Um autor brilhante é aquele que cria enredos fantásticos, que tem uma criatividade incrível. Mas um contador de história brilhante é aquele que narra uma história de tal maneira que o leitor não duvida de absolutamente nada do que ele diz! Você não questiona o que ele conta; você não cogita outras possibilidades. Você aceita como verdade absoluta aquilo que você lê ou ouve. E você fica tão preso na história que não consegue desgrudar dela. Pouquíssimos são os autores que somam as três características, e ainda menos comum os que o fazem de forma brilhante. Para mim, das três qualidades a mais difícil de achar e ser é a de ser um contador de histórias. Muitos escrevem muito bem. Outros são muito criativos. Mas se eles não conseguem contar uma história de forma convincente e que prenda a atenção de um leitor, o resto sozinho não se sustentará. Já um contador de histórias consegue fazer do enredo e da escrita mais simples algo completamente incrível aos olhos do leitor! J. A. Redmerski possui as três qualidades, e as desenvolve impecavelmente.

Então, junte a falta de brechas a uma escrita perfeita, a uma criatividade que eu ainda preciso descobrir de onde vem, com a habilidade impressionante que ela tem de nos levar a acreditar em absolutamente tudo o que escreve, e você terá… E você terá uma Fernanda engasgando com café e cuspindo ele por todos os lados, mais uma vez pega de surpresa e boquiaberta com o que acabou de ler!

Eu não sei por que eu me dou ao trabalho de tentar ficar adivinhando as coisas quando é um livro dela. Eu já deveria ter aceitado o fato de que, inevitavelmente, serei pega de surpresa e feita de boba OU ficarei presa de tal forma na história que me encontrarei certamente em estado de pânico absoluto e com medo do que acontecerá.

O fato é que, dessa vez, a surpresa que ela me reservou me fez engasgar, enquanto que seu desfecho me levou ao êxtase! ORGULHO! Simples, puro, verdadeiro, genuíno ORGULHO!

Orgulho descreve meu sentimento em relação a ela como autora, mas e quanto ao livro em si? Adrenalina! Medo! Angustia! Arrepio! Risada! Eu ri alto! Dor! Confusão! Surpresa! E, finalmente, um gosto doce-amargo! Por mais que eu saiba que se trata de livros de suspense envolvendo assassinos, e nesse caso em especial um sádico, muitas vezes a própria encarnação do mal, não consigo evitar sentir um gosto doce-amargo. Se fosse qualquer outro personagem da série, eu provavelmente descreveria esse livro com uma única palavra: êxtase! Porém, como estamos falando de Fredrik, doce-amargo é a única coisa que consigo pensar.

Esse é um daqueles livros que não tem como falar mais sobre o enredo, porque estragaria toda a surpresa. Eu tenho MUITA coisa para falar, mas não sem entregar todos os spoilers possíveis. Entretanto, posso dizer que tenho um ÚNICO bloqueio de verdade em leituras. Uma ÚNICA coisa que me faz ficar longe de um livro e para a qual eu não tenho estômago: triângulo amoroso (principalmente quando há traição!). Mas nesse caso e nesse livro… Ahhhhhhh ESSE LIVRO!!! Fredrik… Seraphina… Cassia… Uma alma completamente atormentada; outra que consegue ser ainda mais sombria, mas que parece ter sido feita exclusivamente para compreender a primeira; e uma terceira que por mais machucada que esteja ainda carrega luz, luz capaz de fazer o coração mais cruel bater novamente. Será que almas gêmeas podem ser dividas em três? É possível que três corações tenham sido feitos para se completarem? Será que é possível que esses três corações coexistam, ou um deles terá que ser extirpado inevitavelmente, por mais que saibamos que isso deixará um enorme buraco em suas almas?

Esse livro NÃO é para qualquer um. Existem coisas que não são para qualquer autor, assim como existem coisas que não são para todos os leitores. É preciso coragem, é preciso mente aberta, é preciso ir além de seus limites e zona de conforto para conseguir ler esse livro! Não posso negar que ele exige um certo tipo de leitor, que gosta desse tipo de leitura. Graças a Deus eu consigo encarar livros assim, porque, no final das contas, são livros assim que fazem a vida de um leitor valer a pena! Pelo menos, são livros e autoras ASSIM que fazem a MINHA vida de leitora valer MUITO a pena!

6 estrelas de 5 (cinco não são suficientes) e 6 corações doce-amargos também de 5.

Por Fernanda Aragão

(Resenha feita na época que o livro foi lançado nos EUA.)

***

SINOPSE ORIGINAL:

Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade do amor, ou que algum dia alguém pudesse entender ou aceitar seu estilo de vida sombrio e sangrento… até que ele conheceu Seraphina, uma mulher tão cruel e sedenta por sangue como o próprio Fredrik. Eles passaram dois curtos, mas inesquecíveis, anos juntos, cheios de luxúria, morte e do tipo de amor mais obscuro que duas pessoas podem compartilhar.

E então Seraphina não estava mais lá.

Já se passaram seis anos desde que a amante e parceira de crime sádica de Fredrik virou o mundo dele de cabeça para baixo. Seraphina escondeu-se e o iludiu desde então. Agora, ele está cada vez mais perto de encontrá-la, e uma mulher inocente chamada Cassia é a chave para tirar Seraphina das sombras. Mas Cassia, depois de sofrer ferimentos em um incêndio que Seraphina deu início, sofre de amnésia e não pode dar a Fredrik a informação que ele procura desesperadamente. Não tendo outra escolha, Fredrik vem mantendo Cassia trancada em seu porão, não apenas tentando fazê-la recordar de seu passado, uma vez que ela e Seraphina o compartilham, mas também para protegê-la de Seraphina, que claramente quer vê-la morta.

Mas Cassia é uma luz na escuridão que Fredrik nunca acreditou que existisse. Depois de um ano submetido a sua bondade e compaixão, ele se vê lutando com o seu amor por Seraphina, e seus crescentes sentimentos por Cassia, porque ele sabe que para amar uma, a outra deve morrer.

Irá a luz prevalecer sobre as trevas, ou algo mais poderoso do que ambos irá destruir ainda mais uma alma já torturada?

Ficou curioso? O livro já está disponível para compra! Adquira já sua cópia!>  https://goo.gl/4p75EE

Siga a autora J. A. Redmerski nas redes sociais e não perca nenhuma novidade!

> http://jessicaredmerski.com/

> http://inthecompanyofkillers.com/ (Site específico para essa série)

> https://twitter.com/JRedmerski

> https://goo.gl/84Fikb (Perfil no Goodreads)

> http://goo.gl/PBmqWf (Perfil no Pinterest)

 

6 pensamentos sobre “Resenha: O Cisne e o Chacal – J. A. Redmerski

  1. BRASIIIIIIIIIIIIIIIIIILLLLLLL… já tava com saudade… Tia Jess me deu varias paixões nessa serie, e olha que nunca imaginei que iria gostar desse estilo. Já quero começar a ler amanhã mesmo. Adorei a resenha.
    será que vai da pra matar saudade do Victor e sarai?
    Mas o que importa é o moreno gato (lembrando do cara do IG) do Fredrik

    Curtido por 1 pessoa

  2. A J.A. Redmerski é uma das minha autoras favoritas! Ainda não comecei a ler essa série, porque quero ler quando sair todos os livros, aqui no Brasil. A Suma de Letras dá demorando um pouco pra publicar esses livros. Tô morrendo de curiosidade, mas tô me ”segurando” pra não ler. Um livro por ano, não dá, né? Eles estão atrasados na publicação.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Nunca tinha ouvido falar dessa série. O nome dela é curioso (não curioso, mas me fugiu a palavra agora </3) e além disso a sinopse me deixou com muita vontade de lê-lo. Muito gostosa essa sensação de ter orgulho de alguma coisa que várias pessoas vão ler haha

    Curtido por 1 pessoa

  4. Nao tenho palavras pra explicar o que foi esse livro. comecei a ler no meu horario de almoco do trabalho e nao consegui parar ate acabar, isso ja era madrugada. É muito dificil isso acontecer comigo, mas o cisne e o chacal me prendeu de uma forma que nenhum outro livro conseguiu. Entendo quando vc fala de orgulho, eu senti exatamente o mesmo, essa serie se transformou na minha serie favorita. É preciso estomago e uma mente muito aberta para ler, mas eu estava tao cansada de romances toscos com o mesmo mimimi de sempre, a mesma estoria sendo contada porem com cenarios diferentes, tava realmente cansada. Sabe quando fecha o livro com aquela cara de paisagem, pois vc nao sabe qual reacao ter, nao por ter sido bom ou ruim, mas por ter sido maravilhosamente surpreendido, me senti assim, e nunca fiquei tao ligada em algo que nao sai da minha cabeca, eu nao consigo tirar esse livro da minha cabeca. Eu amoooo Fredrick, por mais que ele me cause arrepios. Tudo se encaixa, tudo se explica, vc fica meio chocado mas depois de um tempo comeca a se colocar no lugar do personagem e pensa que se fosse contigo talvez fosse tao sanguinario quanto. Esse livro me deu raiva, odio, mas tambem me fez sorrir, sao mais que amigos assassinos, sao uma familia de assassinos. Nao tem rodeios, odeio quando o autor comeca fazer rodeios pra encher linguica, mas ela é direta, simples, achamos que tem umas pontas soltas, mas depois percebe-se que nao tem nada solto, tudo se encaixa de uma forma perfeita.
    Resumo esse livro em uma palavra: Brilhante. PS. Amei sua resenha.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Oh meu DEUS nem sei o que dizer ,eu acho que segurei a respiração enquanto terminava de ler esperando que mudasse mesmo sabendo que não ,o como sofri com Frederik posso dizer que não me apaixonei pela escritora ,mas vou tentar dar mais uma chance mais para frente quem sabe.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s