Resenha: Ramsay – Mia Sheridan

13340260_1589841957696188_3787498602461919220_o

RAMSAY (Série Sign of Love – Livro #10)
Autor: Mia Sheridan
Páginas: 300

Sinopse:

Lydia Havilland fica chocada quando Brogan Ramsay de repente reaparece em sua vida. Vários anos antes, Brogan era o filho do jardineiro da família dela, o menino que ela tinha magoado e traído. Mas Brogan não é mais o menino quieto e sensível que ela se lembrava. Agora ele é um homem lindo, poderoso. . . e que busca vingança.

Brogan Ramsay não consegue abandonar a memória de Lydia enganando-o cruelmente, deixando seu coração despedaçado e sua família sem um tostão. E agora ele está de volta para destruir a sua família, da maneira como a sua foi destruída. Há apenas um problema . . . a menina que o feriu tão mal anos atrás é agora uma mulher que ainda tem o poder de deixá-lo sem fôlego.

Ramsay é a história da traição e da ira, da força do arrependimento e do poder do perdão. É a história do fino véu entre o amor e o ódio, e como na maioria das vezes, quando procuramos causar sofrimento aos outros, o coração ferido é o nosso próprio.

separador

***Cópia cedida ao nosso Blog por Mia Sheridan em troca de uma resenha sincera***

Resenha:
Aye! What’s the craic?

“Ramsay”, lançamento de Mia Sheridan que tivemos a alegria de receber o ARC, chegou meio de surpresa e pegou nosso coração de jeito! E temos certeza que também vai pegar o seu!

Se em “Grayson’s Vow” tivemos um conto de fadas inusitado, Ramsay nos apresenta um conto de… vilões. Mas não tema! São os vilões mais carismáticos, sensíveis e cheios de belos sentimentos que você já viu! E você vai torcer muito por eles!

“Paz. Reembolso. Vingança. Uma limpeza. Há uma centena de razões e nem sequer preciso de uma. Eu era o único que detinha todo o poder agora.” (Brogan Ramsay)

Como já vimos em algumas releituras cinematográficas, os assim ditos vilões não são figuras tão óbvias e por isso mesmo, merecem nossa atenção. Há motivos, dores, sentimentos intensos por trás de cada gesto. Só que é apenas possível saber se temos um vilão de verdade quando este se vê diante da iminência de seu triunfo, no momento em que as posições se invertem e eles estão a poucos metros da linha de chegada.

Brogan Ramson, nosso herói-vilão irlandês, foi traído de forma terrível por Lydia De Havilland, nossa heroína-vilã. Isso traz a ele a firme propósito de vencer e se vingar.

Passados sete anos desde sua humilhação, Brogan ressurge na vida de Lydia de forma surpreendente e arrebatadora! Ele está mais belo, mais forte, rico e disposto a tudo para destruí-la. Só que nosso vilão não é apenas o que aparenta, pois ele ao tentar ignorar a beleza, doçura e humor de sua arquiinimiga, ele percebe que também há nela garra, coragem e determinação em vencer o momento mais difícil da sua própria vida! Lydia, por sua vez, mesmo diante de provações impostas por seu duro rival, é capaz de reconhecer nele toda a nobreza, caráter e inteligência que ela nunca esqueceu. E a proximidade deles traz de volta outros sentimentos aparentemente esquecidos pela decepção e tristeza de anos de distância.

“Ou talvez fôssemos todos vilões às vezes, cada um de nós. Talvez a única coisa que determina a rapidez com que nos tornamos heróis fosse a graça que nos complementa, não só por outros, mas por nós mesmos.” (Lydia De Havilland)

Assim, nossos arquiinimigos vêem-se diante do impasse: é possível que um sentimento bom sobreviva a tantos mal-entendidos? É possível que o amor vença a sede de vingança? E uma vez tendo iniciado a vingança, é possível parar?

Bem, essas perguntas serão respondidas a cada capítulo vencido. Mas o que seriam dos nossos protagonistas sem seus coadjuvantes?

“Ouça, mo chara, da próxima vez que você começar a pensar sobre algum assunto ou outro, uma regra de ouro é se perguntar: o que Fionn faria?” (Fionn Molloy)

Ah, a rede de amizades e inimizades foi belamente construída, trazendo mocinhos e bandidos de ambos os sexos. E um deles que podemos destacar é Fionn Molloy. Braço direito, um verdadeiro amigo que está sempre pronto para ajudar e aconselhar Brogan a qualquer tempo, mesmo que a cabeça dura do nosso doce vilão não permita.

A característica de Fionn é muito mais que uma amizade. Ele traz consigo o lado leve da história. Com ótimas doses de humor, gaélico e sabedoria. O que nos instigou a querer mais do personagem. Sim, adoraríamos que Mia Sheridan ousasse em um spin-off sobre Fionn, porque ficamos bastante curiosas com sua vida e seu passado.

Os demais personagens cabem a vocês descobrirem durante a leitura. Eles são ricos e tão necessários para que a narrativa crie seu curso e prossiga seu caminho. Em que cada um tem sua função muito bem definida nesta história de vilões e… “vilões”.

“Nós somos feitos para nos importar, não somos? Encontre-me a pessoa que não se importa nem um pouco que os outros pensam dela e eu vou mostrar a você alguém muito solitário. O truque, creio eu, é saber cuja opinião importa ou não.” (Eileen Ramsay)

Com o estilo que é só dela, Mia Sheridan nos traz mais um livro encantador, com personagens terrivelmente sedutores (já falamos que Brogan é irlandês?), muito charme, tensão, suspense, que o torna imperdível!

Dica bônus: Só Mia Sheridan para deixar um jogo de batalha mais excitante que strippoker!!!! Sláinte!

Por Camilla Carvalho
Classificação: 5 estrelas + 5 trevinhos da sorte!

my rating 5 stars

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s